Veneno e poder

Quantas vezes no mundo das intrigas pessoais e políticas, disputas por poder, honra e raiva do inimigo, vimos aparecer o veneno como personagem da história. Estas mortes povoam fantasias de segredos, ações ardis e covardes, denúncias e busca de reparo de reputação e dignidade mediante humilhação ou injustiças.

A crise permanece e a estabilidade é recriada

As informações sobre a pandemia continuam a ser deprimentemente negativas. O número de pessoas contagiadas superou a marca dos 21 milhões e o de óbitos se aproxima rapidamente dos 800 mil. A epidemia existe com força nos cinco continentes, e alguns países vêm apresentando alta notável no número de contágios e mortes; outros estão enfrentando … Continued

Descarbonizando a economia em busca de recuperação

Após ultrapassarmos os 16 milhões de infectados e quase 700 mil mortes, mostra-se necessário criar mecanismos de proteção a futuras crises e assim reduzir o risco de novos choques sistêmicos. Também começa a se formar o consenso de que a não-tomada de ações resultaria em custos ainda maiores que sua tomada.

O BID para os americanos?

Por trás da posição dos Estados Unidos, a motivação oculta é a invasão silenciosa da economia latino-americana pela China, que cresceu notavelmente na última década. Washington estima que a margem de atuação do BID na região é muito relevante e que, graças ao seu comando, seria possível recuperar parte do terreno perdido.

A pandemia e a indolência econômica de López Obrador

López Obrador escolheu administrar a tragédia, em lugar de tentar evitá-la. E essa má administração conduziu a uma tragédia maior. Os simplistas se consolam com alguma versão do clichê “todos os países sofreram uma tragédia”, e se esses observadores são esquerdistas da moda seguem acreditando que ele não tinha alternativas.

Renegociar a dívida para não desfalecer após a pandemia

Os países da região terão que estender uma ampla gama de políticas destinadas a controlar a inflação, aumentar o crédito, subsidiar o consumo, e aumentar os gastos públicos. No entanto, nenhuma dessas ações pode ser realizada sem antes poder “resolver” os altos níveis de dívida pública.

Fukuyama, modelo 2020

“As grandes crises têm grandes consequências, geralmente imprevistas. A Grande Depressão encorajou o isolacionismo, o nacionalismo, o fascismo e a Segunda Guerra Mundial, mas também levou ao New Deal, à emergência dos Estados Unidos como uma superpotência global e, finalmente, à descolonização.

O racha no Mercosul

Além dos efeitos da Covid-19 sobre as economias do Mercosul, os países membros do bloco comercial se encontram em um momento crítico de seu relacionamento. Brasil pleiteia por uma abertura comercial ampla, posição que o conduziu a um confronto com o novo governo argentino.