Bolívia: sem bússola para navegar e seus demônios à espreita

“Este Comitê não descansará até ver atrás das grades estas bestas humanas (índios-ocidente) indignas de serem chamadas de cidadãos; colonos que mordem a mão desta terra (oriente) que lhes abre os braços para sair da pobreza, e eles pagarão por esta afronta”, Rómulo Calvo, presidente do comitê cívico pró-Santa Cruz.

Adeus à cidade de classe média?

Poucos casamentos explicam o avanço para a modernidade como o das classes médias e das cidades. É aí onde são hospedados espaços de desenvolvimento cultural, artístico e científico, onde prosperam as empresas comerciais ou tecnológicas, onde floresce a inovação social e a mobilização política progressiva dá frutos.

América Latina: o abismo tão temido

O ano de 2019 foi um annus horribilis para a América Latina. Mas o ano 2020 trouxe a pandemia que aprofundou algumas das tendências e semelhanças existentes, e acentuou algumas características estruturais que constituem o pano de fundo dos múltiplos desafios que a região enfrentará para entrar em uma fase de pós-pandemia.

Nem tudo é sobre dinheiro

O debate criado em torno da relação entre o apoio dos eleitores de baixa renda ao governo Bolsonaro e o auxílio emergencial pode ser novo, mas ele reproduz uma velha leitura da academia, da imprensa, e do senso comum sobre o comportamento eleitoral dos mais pobres no Brasil.

Uma carta sobre a intolerancia

A carta sustenta que o perigo é a falta de discussão, promovida não só pelos autoritários em nível mundial mas também por aqueles que resistem a eles; “as forças do iliberalismo estão ganhando terreno em todo o mundo e tem um poderoso aliado em Donald Trump, que representa uma verdadeira ameaça à democracia.

Que tipo de cidadania nos deixará a pandemia?

Esta ideia de cidadania que emerge em tempos de emergência sanitária e distanciamento social é muito mais semelhante às expressões conservadoras e limitadas em vigor até meados do século 20 do que às manifestações de civilidade e encarnações da subjetividade política do século 21.

Trump e a mentira fascista

Esta forma de deformar a realidade tem um precedente na história da mentira fascista. Trump está usando esta crise para promover sua marca de autoritarismo, posicionando-se não como um funcionário eleito, mas como um líder que possui a verdade e cuja autoridade é “total”.

Trump & Twitter, Trump vs. Twitter…

O Twitter e o Facebook são meras plataformas ou verdadeiros meios de comunicação? Um trabalhador e um magnata, uma organização secreta e uma associação civil, um simples cidadão e o presidente de um país podem circular e intervir neles livremente e em igualdade de condições?

Danos antropológicos brasileiros

Um tipo de dano antropológico tem se revelado no Brasil nos últimos meses, pois uma estreita relação entre a pandemia e as particularidades da vida política diária tem progredido. Pode-se pensar que o vírus veio em um mau momento, que o país não estava totalmente adaptado no seu presidente.