Precisamos falar da Bolívia

Falar sobre a Bolívia é uma garantia de que haverá controvérsia. Quando qualquer questão é abordada de uma perspectiva crítica e emancipatória, as disputas dentro de setores sociais organizados, da esquerda e de intelectuais latino-americanos críticos são impressionantes.

O retorno do MAS (e Evo Morales)

O curto verão do bloco anti-MAS na Bolívia durou quase um ano, já que o novo presidente eleito, Luis Arce Catacora (MAS), terá que prestar juramento nos próximos meses. O possível retorno de Evo Morales gera alegria para alguns e desconforto para outros, mas o triunfo de seu candidato é uma prova de seu sentido política.

Bolívia, entre o autoritarismo e a liberdade

Uma semana após as eleições gerais na Bolívia, o Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) divulgou os resultados finais em meio a protestos sociais. De acordo com esses resultados, o Movimento ao Socialismo (MAS) de Evo Morales obteve 47,08%, enquanto o oponente Carlos Mesa de Comunidad Ciudadana obteve 36,51%.

O que se debate nesta eleição boliviana?

Menos de uma semana após as eleições gerais na Bolívia, o debate é descentralizado sobre os assuntos que a opinião pública deve ocupar, que são, por padrão, as propostas programáticas dos partidos. Os planos são em alguns casos repetitivos e em outros não diferenciados um do outro.

Que os candidatos menores renunciem, na Bolívia!

O ex-presidente boliviano e agora ex-candidato à presidência Jaime Paz Zamora renunciou à sua candidatura, esboçando mais uma daquelas frases que ficam gravadas na memória coletiva dos seus compatriotas: “Esbarrei em um muro de gelo e em uma visão política do século passado”

Nossa Newsletter