Os efeitos sistêmicos da corrupção

Ou alguém raivoso e exaltado, se destaca em meio a uma multidão feliz ou tranquila muito mais do que um rosto feliz ou calmo se destaca em meio a uma multidão enfurecida. Um político, um funcionário, um juiz competente passará despercebido em meio uma multidão de inúteis, mas a presença de um incapaz chamará a atenção.

Estabilidade política e corrupção: dois lados da mesma moeda

O aprofundamento da crise em vários países da América Latina, nos últimos meses, expôs a relação intrínseca entre estabilidade política e corrupção. Uma associação indissolúvel na qual ambas as condições fluem de modo coordenado. Um relacionamento que dura séculos e está profundamente enraizado na América Latina.

Corrupção na América Latina: um fenômeno endêmico?

Em outubro, a Transparência Internacional publicou uma atualização de seu relatório sobre a corrupção na América Latina. O que poderíamos esperar? De fato, a percepção da corrupção aumentou em toda a região e a confiança nos governos, bem como nos funcionários públicos, deteriorou-se acentuadamente.

O sistema judicial; termômetro de corrupção

No Brasil, o ex-presidente Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção, enquanto o atual presidente, Temer, compra votos no Congresso para evitar ser julgado. No Peru, o ex-presidente Humala já acompanha Fujimori na prisão, enquanto Toledo é um fugitivo nos EUA e Alan García é investigado.

O aumento da percepção da corrupção: uma boa notícia

De acordo com o Índice de Percepção da Corrupção recentemente publicado pela Transparência Internacional, a corrupção aumentou no ano passado na América Latina. O retrocesso foi notável em 11 países, o México registrou a maior queda e a Venezuela consolidou sua posição como um dos países mais corruptos do mundo.

Nossa Newsletter