Brasil: retrocessos, morte e precarização

Em 2020, o Brasil regrediu. E a política de morte e pré-carização foi exposta. Perderam-se quase 200.000 vidas por causa do Covid-19, o chefe executivo recusou-se a assumir sua responsabilidade e o governo optou pela inação e espalhou desconfiança sobre as recomendações de saúde, como o uso de máscaras.

A política da morte de Bolsonaro

Co-autora Camila De Mario
Se um elemento fundamental da modernidade tardia e do estado contemporâneo é o direito de matar. A política de Bolsonaro se baseia na morte, na eliminação física dos cidadãos de seu país, e em particular de seus “inimigos”.

Nossa Newsletter

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com