A Esquizofrenia colonial na América Latina

É uma boa notícia que, na América Latina, estamos cada vez mais conscientes do racismo e de seus efeitos negativos. Entretanto, como toda ação gera uma reação, o racismo emerge com força quando os “não-brancos” ocupam o espaço público e/ou o poder.

Dos barcos e do racismo na América Latina

Co-autor Federico Finchelstein
Embora o presidente argentino tenha se desculpado pelas palavras, sua declaração sugere um suposto racismo e uma desconfortável ignorância. O mais grave, porém, é que estas palavras refletem os sentimentos de muitos latino-americanos.

O que 2020 ensinou sobre racismo ao Brasil?

Quando a covid-19 chegou, as primeiras informações confirmaram seu impacto democrático. Mais tarde foi visto que enquanto os primeiros infectados eram brancos das classes média e alta, recém-chegados em férias, os primeiros a morrer foram trabalhadores domésticos, negros e pobres.

Bolívia: sem bússola para navegar e seus demônios à espreita

“Este Comitê não descansará até ver atrás das grades estas bestas humanas (índios-ocidente) indignas de serem chamadas de cidadãos; colonos que mordem a mão desta terra (oriente) que lhes abre os braços para sair da pobreza, e eles pagarão por esta afronta”, Rómulo Calvo, presidente do comitê cívico pró-Santa Cruz.

A estrutura racial das sociedades da A.L.

Uma pergunta recorrente entre aqueles que analisam a América Latina é: quais são as semelhanças entre seus países? No meu caso, estou cada vez mais convicto de que o racismo é o elemento que melhor explica uma série de fenômenos políticos, sociais e econômicos, por estar presente em todos países.

Nossa Newsletter

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com